domingo, 21 de junho de 2009

Engrosso o coro



Qual o interesse em boicotar a profissão? Ser jornalista, definitivamente não é como descascar batatas...


*****

"O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (17) derrubar a exigência do diploma para exercício da profissão de jornalista. Em plenário, por oito votos a um, os ministros atenderam a um recurso protocolado pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado de São Paulo (Sertesp) e pelo Ministério Público Federal (MPF), que pediam a extinção da obrigatoriedade do diploma.

Em seu voto, Gilmar Mendes sugeriu que os próprios meios de comunicação exerçam o mecanismo de controle de contratação de seus profissionais. Ele comparou ainda a profissão de jornalista com a de chefe de cozinha. 'Um excelente chefe de cozinha poderá ser formado numa faculdade de culinária, o que não legitima estarmos a exigir que toda e qualquer refeição seja feita por profissional registrado mediante diploma de curso superior nessa área' comparou.".

Leia mais

3 comentários:

john disse...

Completa falta de respeito para com os profissionais, mas acho que o distinto Gilmar mendes pode ter razão, afinal não exigimos nível superior para que o individuo se torne político(não a toa temos tanta merda jogada no ventilador do congresso), depois podemos deixar de exigir diploma dos advogados, dos engenheiros, ah já sei tem pajé muito bom por ai, que com certeza vai curar todas as doenças não vamos mais precisar desses doutores com um "canudo" na mão!
imagina se essa moda pega?

sou solidário a todos os que ralam por horas em salas de aula, nesse momento de decepção para com o "STF"

Aonde vamos parar?

O ANTI-HERÓI CONTEMPORÂNEO disse...

Ixi, gente, acho que vocês irão me atirar ovos. Entendo a indignação de vocês mas concordo apenas em parte.Mas, por favor, é apenas uma opinião. Li domingo no O Liberal uma matéria sobre moda, acontecimentos e socialites que desfilam em Belém. Pensei com os meus botões " PÔ precisa de diploma pra isso ai". É claro que jornalismo não se faz apenas com este "tipinho" de matéria,mas .........

Repórter de Sandálias disse...

Escrever e dar opinião sobre assuntos relacionados a entretenimento ou coisa parecida, de fato, qualquer um pode fazer, mas não é tão simples trabalhar a informação que é de interesse público e levar a sério a função social que o jornalismo deveria desempenhar. Se com os cursos universitários já temos um mercado carente de bons profissionais, já que hoje a maioria escolhe jornalismo pensando em ser o novo rosto de destaque no horário nobre, imagine quando a formação teórica, sociológica e humana que alguns cursos dos mais comprometidos oferecem for totalmente dispensada no mercado de trabalho! Existe, sim, o "jornalismo" que qualquer um pode fazer e existe o JORNALISMO que deveria ser feito. Inconstitucionalizar a obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão é retroceder ao tempo em que as únicas profissões que tinham valor para a sociedade elitista em que até hoje vivemos eram as de médico, advogado e engenheiro...