sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

E o verbo se fez byte

Quando o que se quer dizer extrapola as palavras....

É interessante perceber o quanto as linguagens cada vez mais convergem para um hibridismo curioso. Hoje, o que não se pode dizer com palavras se expressa
em imagens, cores e sons.

A poesia, que antes se limitava à escrita, agora, é visual. O sentimento do outro é quase palpável, mas a interpretação permanece como um signo aberto.

Mudam-se os meios, mudam-se as formas, são diferentes as mensagens, diversos os discursos, mas o princípio é o mesmo: comunicar.


O que há no verso da página que eu não posso virar??

3 comentários:

Alan Araguaia disse...

Oi querida, valeu pela visita lá no meu espaço semiabandonado hehe pode deixar que vou atentar mais pras entrelinhas... e vamos escrever, porque precisamos! sempre passo por aqui, na maioria das vezes não faço barulho... ;-)

bjo

Alan

Eduardo Santos disse...

Poesia de Photoshop, é a tecnologia transformando também a arte.
Não sei se estou certo, mas acho que a poesia visual deriva da concreta, ok? De qualquer forma, o trabalho do artista ficou bem intressante.
Abraços!

Andreza Vasconcelos disse...

Sou membro do Centro Acadêmico de Comunicação Social da UFPA - CACO, e estamos organizando a Semana do Calouro 2010. Na nossa programação temos um espaço para Minicursos e Oficinas, então precisamos de pessoas que gostaria de contribuir com a gente.

Conversando com o Alan Araguaia, ele indicou seu nome para ministrar um Minicurso sobre blogs. Então gostariamos de saber se existe essa possibilidade?

Nossa semana do calouro será de 8 a 12 de março, e qualquer informação vc pode mandar um e-mail para cacoufpa@ufpa.br e visitar nosso blog: www.cacoufpa.wordpress.com. Lá tem um Edital e Ficha de Inscrição.

Desde já agradeço
Andreza Vasconcelos - Secretaria/CACO